30.4.12

Perfeito Desconhecido - IV


Passei o fim-de-semana todo com o Josh e nem disse à Inês. No domingo à tarde fomos à praia para passear, mas mesmo estando a chover ele pegou em mim ao colo e meteu-me dentro de água, contra a minha vontade. Infelizmente, naquele dia, o mar não estava calmo, nem lá perto e uma onda enorme puxou me para longe do Josh, ele tentou agarrar a minha mão, mas foi muito forte e num segundo, ele tinha-me perdido de vista. Dei por mim em pânico e sem conseguir nadar já bem no fundo do mar. Só me lembro de ter visto um rapaz a ir-me buscar e quando abri os olhos estava na areia mais esse rapaz a olhar nos meus olhos e o Josh praticamente aos berros.

Josh: Oh meu Deus, como estás Raquel ? estás me a ouvir ? Desculpa não ter ficado contigo ? Raquel ? Raquel ?!
Raquel: - tossi por estar engasgada -
Tiago: como estás ?
Raquel: um pouco tonta. que aconteceu ?
Tiago: ahah, depois de tanta água salgada engolida, não esperava por mais.
Josh: Eu perdi-te de vista e ele salvou-te.
Raquel: Ah obrigada, mas como me viste ?
Tiago: Estava eu muito bem a fazer surf quando a mesma onda que te apanhou, o fez comigo e eu vi braços a mexer e fui ver o que era, ahah.
Raquel: Ahh, isso explica o teu fato ahah.
Tiago: sabes como se chama ?
Raquel: O quê ? o fato ? - olhei com uma cara estranha - fato de surf ?
Tiago: não, ahah. chama-se destino. vê-se mesmo que a água te afectou.
Raquel: Ahhh, ahaha. pois, secalhar. -levantei-me e olhei para o Josh- e tu ? como estás ?
Josh: Eu estou bem e tu ?
Raquel: também. - agradeci ao Tiago - obrigada, vemo-nos por aí, obrigada.
Tiago: - agarrou-me no braço - como te chamo quando nos virmos ?
Raquel: -sorri- Raquel.

Fomos embora e o Josh levou-me a casa. Fomos a pé e no caminho, deu-lhe qualquer coisa.

Josh: Bem, parece que já se conheciam à anos. Ele até te agarrou o braço.
Raquel: Não é todos os dias que alguém te salva a vida penso eu.
Josh: Está bem, mas se alguém me ajudasse não me iria com certeza agarrar o braço e eu não ia deixar.
Raquel: então fazias o quê ? chamavas-lhe nomes e dizias "dei-te autorização para me salvares por acaso ? preferia morrer e ser comida por tubarões a acompanhar de algas." por favor Josh.
Josh: já estás a ser parva. nem há ali tubarões.

Raquel: 
quem engoliu água salgada foste tu. que bicho te mordeu ? -fui-me embora em passo rápido e começou a chover- falamos amanhã. Adeus.










Sem comentários:

Enviar um comentário