21.11.12

Perfeito Desconhecido - XI

Voltei para casa no dia a seguir e deixei um bilhete em cima da mesa do Tiago:
"Obrigada para sempre e desculpa por tudo. Hei-de voltar, se esperares, eu hei-de voltar."
Definitivamente eu sabia que ia voltar mais cedo do que eu e ele pensava-mos.
Fui para casa e uns dias depois fui para o hospital, ele já deveria ter recuperado.
- Desculpe ?! Olhe, desculpe ! - gritei a vários médicos que passavam na sala de espera e nenhum me ligava, seria eu assim tão insignificante ? até que vi o médico do Josh e meti-me a frente para ele não passar.
- Desculpe, podia-me dizer onde está o Joshua Cline por favor ?
- Oh é a ex-namorada dele não é ?
- hum ... - Ex - ?
- Ele foi embora com o Pai. - e sorriu. - mas o que está aqui a fazer ? não disse que não vinha ?
- Desculpe ? deve haver um mal entendido qualquer.
- O menino Joshua disse que queria ir embora com o pai.
- onde ? - sem me dizer nada ? porque me estava ele a fazer isto, ele não gostava de mim, era menos do que ele, sem duvida.
- Então mas a menina disse que ele podia seguir com a sua vida que você segui-a com a sua e agora não se lembra ? - nem ouvi bem o que o médico disse.
- OH-MEU-DEUS ! Aeroporto, claro. Saíram há muito tempo ?
- Sim, ontem à noite.
- Ob-briga-gada.
Fui-me embora em passo rápido. As lágrimas na minha cara teimavam em cair, estava a vomitar a dor toda pelos olhos.
Começou a chover e eu fui até casa do Tiago, ele gostava de mim, ele podia ajudar-me.
Bati à porta e entrei com toda a força, gritei, esbracejei, e chorei.
- Ele disse que me amava, ele iludiu-me, ele mentiu-me e foi-se embora ! Sem mim ! Nem teve a lata de me vir falar. - O meu rosto estava completamente encarnado.
- Pronto, pronto, anda cá. - o Tiago abraçou-me com tanta força que eu ia jurar que, graças a ele eu estava inteira, ele mantinha a dor no seu lugar. Impedia-a de correr pelas veias e artérias  de se espalhar pelo corpo e pela mente.
-Nem lhe consegui agradecer. - disse eu baixinho.
Tentei ser o mais racional possível: Eu precisava do Tiago, ponto. Teria de ficar com ele para meu próprio bem, ainda que soubesse que estava a ser egoísta  Eu sabia que não ter o Joshua não era de maneira alguma razão para me aproveitar da paixão do Tiago por mim, mas eu precisava de alguém, eu apenas estava bem até ficar sozinha, depois doía-me o peito, doía-me o coração.



4 comentários: